Chamado de bolsas para jovens mulheres de povos e comunidades tradicionais

O Rosa e Sertão e a Manzuá abrem Edital de Bolsas destinadas a jovens mulheres com intuito de fortalecer os territórios através da Rede de Pesquisadorxs e Comunicadorxs do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu.

Objetivo: Seleção de 11 bolsistas mulheres para atuarem como conhecedoras para realização de cartografias e trilha griô das águas em seus próprios territórios,  no  âmbito  do  projeto Ticcas Sertão Veredas-Peruaçu: Cartografia Social, Água e Feminino, coordenado pelo Instituto Rosa e Sertão nos Municípios de Chapada Gaúcha e Januária/MG.

Bolsa: As selecionadas receberão uma bolsa mensal no valor de R$404,00

Quem pode participar?

Mulher, jovem, maior de 18 anos e com no máximo 35 anos, moradora de comunidades tradicionais do corredor ecológico Vão dos Buracos (Buracos, Buraquinhos, Morro do Fogo e Barro Vermelho), Ribeirão de Areia e Carinhanha (Rio dos Bois e Retiro dos Bois) e Chapada Gaúcha (sede).

Como se inscrever?

Para se inscrever, basta mandar um whatsapp para Rebecca Lorenzetti, no   número (019) 99387-2442, com: Nome + Comunidade onde  reside  +  Idade + Ocupação atual (estuda? trabalha?). Ainda, em um áudio, fale um pouco sobre as águas da sua comunidade. De onde vem a água que você bebe? Tem rio? Vereda? Diz pra gente!

Quais são os prazos?

Inscrições: de 27 de agosto a 03 de setembro de 2021 Previsão de divulgação do resultado da seleção: 06 de Setembro de 2021

Agenda inicial: Curso Introdutório: 10/09, de 09:00 às 12:00 (obrigatório). Curso de Formação: 17 e 18/09, de 09:00 às 17:00. (obrigatório)

Tempo de duração da bolsa: 3 meses, podendo se estender por tempo igual.

O que os selecionados se comprometem a fazer?

As selecionadas se comprometem a participar da formação contínua, de forma presencial e/ou on-line, na Sede do Instituto  Rosa e Sertão, no Município de Chapada Gaúcha – MG. Depois da formação, as bolsistas acompanharão as atividades cartográficas e trilhas das águas apenas nas suas comunidades de origem.

Mais informações: (019) 99387-2442, Rebecca Lorenzetti.

O Edital faz parte do projeto Ticcas Sertão Veredas – Peruaçu: Cartografia
Social, Água e Feminino
, realizado por meio do apoio do ISPN/PPP-ECOS. Para mais informações, parcerias e sugestões: (38) 99912-5510 (Diana Campos)

O que é o TICCAS Águas Grande Sertão?

Territórios e Áreas Conservados por Povos Indígenas e Comunidades Tradicionais e Locais (TICCAs), conceito que reconhece os direitos de povos e comunidades tradicionais e seus territórios. O conceito tem sido promovido em todo o mundo e, especialmente para esse projeto, estamos em sinergia com o Consórcio ICCA, ISPN, Rede Cerrado e CEPF, importantes organizações socioambientais.
O projeto Ticcas Sertão Veredas-Peruaçu busca ativar a rede de mulheres e conhecedores da região do Sertão Norte mineiro para apoio na construção das cartografias sociais e reconhecimento dos rios do Mosaico. Entendemos que, para além do “desvelar”, a ação de cartografias oferece uma metodologia emancipatória, próxima e autônoma de reconhecimento dos territórios, o que contribui para a permanência das pessoas em suas comunidades em consonância com a preservação ecossistêmica.
Para isso, propomos três dimensões a serem realizadas: i) Fortalecimento da própria Rede de Conhecedores e Pesquisadores Locais, formada por filhos das agricultoras, ribeirinhas com um programa de formação e bolsas; ii) Águas dos rios e seus usos: uma análise das águas com diagnóstico
participativo socioambiental e iii) Comunicação com e a partir das comunidades tradicionais, autorreconhecidas como TICCAS.

Quer fazer parte da Rede de Pesquisadores do Mosaico Sertão Veredas-Peruaçu?

Buscando o fortalecimento da rede já identificada pela ação Diz aí, Gerais, ação emergencial realizada em julho de 2019 de comunicação e interação intergeracional, essa ação visa compor o mapeamento situacional e autodeclaração dos territórios e monitoramento da qualidade das águas dos rios.
Como bolsista, você fará parte da rede de pesquisa para a qualidade das águas da Chapada e ajudará a colocar sua comunidade no Mapa de Povos e Comunidades Tradicionais e TICCAS.
Serão jovens cientistas com voz e vez no diálogo entre conhecimento tradicional e conhecimento acadêmico, afinando potências para o futuro.

O que você achou dessa matéria?
Conta pra gente.

Todos os campos devem ser preenchidos. Seu email não será publicado.